Diogo Olivier

O Grêmio teria liquidado a fatura já no Rio se tivesse Luan

Se Tite anotou tudo o que viu de Arthur, só lhe resta convocá-lo

Por Diogo Olivier 13/09/2017 - 23h59min · Atualizada em 13/09/2017 23h59min
Compartilhar:

Desfalcado de seus dois principais jogadores, Luan e Geromel, o Grêmio encarou um Botafogo com força máxima no Estádio Nilton Santos e foi melhor. Teve mais posse de bola (56% a 44%) e finalizou em número maior de vezes (11 a 5). Os goleiros não fizeram defesas milagrosas em um jogo pegado, mas sem criatividade. 

Publicidade

O maestro gremista teve nome: Arthur, o acertador de passes. Uma partida para Tite ver, anotar e convocar. Renato escalou Jailson ao lado de Arthur, adiantando Ramiro e abrindo Léo Moura na direita. Fez bem. Na urgência, não inventou e adotou o pragmatismo. Depois de controlar tudo lá atrás, com Kannemann soberbo, soltou o time um tanto.

Leia mais:
Com atuação segura, Grêmio fica no empate sem gols com o Botafogo
Do que o Grêmio precisa para ir à semifinal da Libertadores
Cotação ZH: veja as notas dos jogadores do Grêmio no empate com o Botafogo

Sem Lindoso e com Valencia, o Botafogo deu espaço no meio. Atrevo-me: houvesse Luan acelerando essa transição, o Grêmio teria vencido. Claro que seria melhor empate com o gol qualificado, mas diante do cenário de ausências, o 0 a 0 ficou ótimo para o Grêmio.

Com Luan e Geromel, na Arena, está retomado o favoritismo rumo a semifinal. O Grêmio queria voltar vivo do Rio. Conseguiu.

Leia outras colunas de Diogo Olivier

Compartilhar:

Publicidade

Últimas