Interiores

Soluções para apê com 59 metros quadrados

Além do impactante piso de parquê estilo "espinha de peixe", o projeto de interiores ganhou uma marcenaria sob medida com aproveitamento de vários espaços

13/09/2017 - 11h00min
Compartilhar:

As principais materiais deste apartamento de 59 metros quadrados são tendências indiscutíveis. Preto, tijolo, piso de madeira com instalação estilo chevron, ferro e iluminação aparente – a cartilha contemporânea se faz presente por ali. Porém, não fica difícil imaginar que este mesmo projeto pode ser acolhedor e funcional por muitos anos. 

Publicidade

Projeto do escritório K+S arquitetos Associados, Luiza Lima, preto, tijolo, madeira, cimento, cinza, espinha de peixe, chevron
Foto: Marcelo Donadussi / Divulgação

A proposta, que apesar de atual não é datada, foi pensada para um jovem com pouco mais de 30 anos e criada pelo escritório K+S arquitetos associados, dos sócios Ivo Kieling e Luiza Martins Lima. Apaixonado por cervejas artesanais e cozinhar, receber era um dos focos, mas sem excessos de móveis que sobrecarregassem a circulação. Uma das alterações foi retirar 30cm da largura da parede que separa cozinha americana e home theater para um balcão mais amplo e com duas banquetas para sentar.

Leia mais:
Apartamento com décor pop art
Como escolher as cores para ambientes de leitura e trabalho
Apartamento com planta integrada: veja a solução para o quartinho do bebê

A marcenaria, embora tenha deixado com que materiais de revestimentos chamassem a atenção, ocupa lugares estratégicos.

Projeto do escritório K+S arquitetos Associados, Luiza Lima, preto, tijolo, madeira, cimento, cinza, espinha de peixe, chevron
Foto: Marcelo Donadussi / Divulgação

– Aproveitamos alguns lugares que dizeram a diferença, como embaixo da janela da sala e do quarto. Uma estante ao lado da mesa de jantar também é bastante funcional – explica Luiza.

Para as paredes, foram escolhidos dois tons de cinza, um bem forte (o Patativa, da Sulvinil) e uma textura marmoratto, que imita o cimento. Para compor com a melamina padrão Preto Trama, os rodapés são da mesma cor, criando uma harmonia com a elegância da instalação estilo espinha de peixe da madeira Ipê do piso.

Projeto do escritório K+S arquitetos Associados, Luiza Lima, preto, tijolo, madeira, cimento, cinza, espinha de peixe, chevron
Foto: Marcelo Donadussi / Divulgação

Preto total
Na cozinha, a melamina padrão Preto Trama, da marca Duratex, foi usada em armários e no volume da churrasqueira. Na parede atrás da pia e ao lado da churrasqueira, uma chapa metálica, também preta, está no lugar de revestimentos

Projeto do escritório K+S arquitetos Associados, Luiza Lima, preto, tijolo, madeira, cimento, cinza, espinha de peixe, chevron
Foto: Marcelo Donadussi / Divulgação

Atenção a todas as paredes
Embaixo da janela, um baú com função de banco ajuda na organização do living de 17 metros quadrados. Acima do sofá de linho, uma estante tem barras de ferro com pintura eletrostática e prateleiras de melamina amadeirada padrão Carvalho Hanover. Uma cortina rolô exibe um visual neutro em meio às texturas dos materiais

Projeto do escritório K+S arquitetos Associados, Luiza Lima, preto, tijolo, madeira, cimento, cinza, espinha de peixe, chevron
Foto: Marcelo Donadussi / Divulgação

Desenho retangular
O quarto é estreito e uma das laterais é ocupada pela porta do banheiro. A solução foi fazer armários horizontais acima da cabeceira da cama e reservar a parede da janela para o setor dos armários: com duas portas, um de frente para o outro. Uma cômoda estreita também foi pensada e fica embaixo da esquadria

TENDÊNCIAS NO FOCO

Luminárias
Os três pendentes sobre o balcão da cozinha americana foram criados pelo arquiteto Alex Pedretti, do escritório K + S, em concreto. Foram usados três modelos de lâmpadas de filamento de carbono.

Piso chevron
Também conhecido como "espinha de peixe", o piso é referência a uma das estampas que está em alta nas últimas temporadas. Neste apê, foi o usado o Ipê Champanhe, da Casa do Parquê.

Tijolinhos
As paredes do imóvel são de gesso acartonado. O projeto usou tijolos de demolição cortados para ganharem espessura de 5cm. O visual natural também é reforçado pelo uso da argamassa.

Compartilhar:

Publicidade