#PartiuRS

Veja as atrações de Nova Petrópolis, o "Jardim da Serra Gaúcha"

Um dos destaques da Rota Romântica, a florida cidade da Região das Hortênsias cultiva a cultura germânica

Por Marco Matos
17/07/2017 - 19h02min
Compartilhar:
Foto: Sabrina Schuster,Divulgação / Divulgação

Nova Petrópolis é conhecida como o Jardim da Serra Gaúcha, e é fácil entender o motivo. Para onde se olha, as flores encantam. Na praça do centro, então, tem uma flor mais linda do que a outra.

Publicidade

Se a cidade tem esse título, nada mais justo ter também o jardim mais alto da região, 820 metros acima do nível do mar. O lugar fica no topo do Morro da Fome, o ponto mais alto da cidade, e foi recém inaugurado. Lá, predomina a rosa mosqueta, que floresce em outubro. Mesmo sem as cores das rosas, o passeio vale para contemplar a vista de 360 graus. Dá para avistar até Caxias do Sul no horizonte.

Leia também
Rota Romântica conduz o viajante por atrações em 14 cidades gaúchas
Dicas para curtir o inverno em Gramado, Canela e Nova Petrópolis
Confira as atrações do Estação Gramado

— A gente se sente muito bem em saber que nós pode contar, nesse mundo tão corrido, com recantos assim presenteados pela natureza — comenta a pedagoga Maria Cristina Xavier.

Jardim mais alto da SerraFoto: Kassandra Dorneles / Divulgação

Mudamos de local, mas continuamos nas alturas. Agora, em um outro ponto bem conhecido de Nova Petrópolis: o Ninho das Águias. Ali, além de curtir um gramado e a vista a 700 metros de altitude, muita gente aproveita para se aventurar de paraglider ou asa-delta. A entrada para o Ninho custa R$ 5, mas os voos precisam ser agendados com pilotos do clube ao preço de R$ 250, em média.

Ninho das ÁguiasFoto: Roni Rigon / Agencia RBS

Quando bateu a fome, a escolha foi por comida típica alemã, já que estávamos em uma cidade de colonização germânica. No restaurante familiar Colina Verde, que funciona há quase 40 anos, além das receitas, a tradição também está nas roupas, na variedade e na fartura da mesa. O almoço, com direito a apfelstrudel de sobremesa, custa R$ 68.

— A mesa farta é tradição dos nossos antepassados, que tinham uma festa alemã de interior, na igreja, chamada kerb. As pessoas moravam longe uma das outras, então, quando tinha essa festa, queriam colocar na mesa tudo de melhor, tudo o que sabiam fazer. É nessa tradição que a gente se inspirou aqui — explica a proprietária, Marlene Schwantes.

Depois do almoço, visitamos o parque Pedras do Silêncio, esculpido por três artistas gaúchos — um trabalho que levou quatro anos. A história da colonização de Nova Petrópolis é contada em cada peça. A matéria-prima é o arenito, pedra que tem aos montes na região. A maior obra foi feita com 20 blocos, pesa 25 toneladas e mede cinco metros. A entrada custa R$ 25.

— É um registro que vai se perpetuar, porque, diferentemente da fotografia, a pedra vai ficar. Estamos maravilhados — disse o juiz Alonso Filho, de Alagoas.

Parque Pedras do SilêncioFoto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

Outra atração é o parque Aldeia do Imigrante. São 10 hectares, então, vá preparado para caminhar — e uma volta por lá é como dar um pulinho no passado. Todas as construções têm realmente a ver com a colonização da região, muito por causa do estilo de construção enxaimel.

A principal característica é que as partes de madeira e de concreto podem ser desmontadas e remontadas em outro lugar. Encontramos uma igreja que foi construída no final do século 19, no interior de Nova Petrópolis e, há pouco mais de 30 anos, foi transferida para o parque. Quando a gente entra, vê que tudo é muito bonito, mas nada é decorativo. Até hoje, casamentos são realizados no altar.

Em todas as casas da vila, há algum atrativo para o turista, e é possível fazer um lanche ou almoçar por lá. A entrada para o parque custa R$ 5.

Foto: Miro de Souza / Agencia RBS

Nessa terra de alemão, também tem espaço para outras culturas. Na estrada que leva a Gramado, uma família de uruguaios criou um novo point da cidade, que já se tornou parada quase obrigatória para os turistas. É o Mukli, casa é especializada em alfajores — que podem ser levados para viagem ou devorados ali mesmo.

A analista administrativa Ludmila Oliveira, de Brasília, resume a graça da Rota Romântica:

— Sempre tem alguma coisinha assim, diferente, na estrada. É bem legal.

Calendário de eventos

Festival Internacional de Folclore
Até 30 de julho, o 45º Festival Internacional de Folclore promete uma verdadeira viagem cultural sem sair de Nova Petrópolis. Este ano, o evento contará com nove grupos folclóricos internacionais, sete nacionais, sete regionais e 23 grupos locais confirmados, que irão se apresentar na Rua Coberta, na Praça das Flores. A entrada é franca.

12º Kerb im Tannenwald
Iniciado de uma forma humilde em setembro de 2006, o Kerb im Tannenwald remonta à tradição dos antepassados alemães, com shows musicais, desfile, apresentações artístico-culturais e competição de jogos germânicos. Neste ano, será realizada nos dias 16 e 17 de setembro.

7º Festival da Primavera — Frühlingsfest
De 20 de setembro a 1º de outubro, a Rua Coberta se transforma numa grande feira de jardinagem e paisagismo. Na programação, estão eventos técnicos, concurso de fotografia, parada das flores, visitações a jardins urbanos e rurais, oficinas gastronômicas de flores comestíveis e shows musicais.

#PartiuRS é uma série multimídia que mostra as belezas do Estado. Além do ZH Viagem, a série pode ser acompanhada aos sábados, no Jornal do Almoço, da RBS TV, no Supersábado, da Rádio Gaúcha, e em um site especial no G1. A coordenação é de Mariana Pessin (mariana.pessin@rbstv.com.br)


Compartilhar:

Publicidade