Apoio

Prefeitura de Porto Alegre firma parceria com Nações Unidas para gestão de projetos

Escritório de Serviços para Projetos (Unops) deve compartilhar conhecimentos e identificar necessidades do município

Por Bárbara Müller
12/09/2017 - 21h43min
Compartilhar:
Foto: Divulgação / PMPA / PMPA

Um acordo para oficializar troca de informações a respeito das obras na orla do Guaíba— tanto as que estão sendo executadas quanto as que não estão nem no horizonte — foi assinado nesta terça-feira entre a prefeitura de Porto Alegre e o Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (Unops). A ideia é compartilhar conhecimentos e identificar as necessidades do município. 

Publicidade

Com a parceria, devem ser promovidos entre o Unops e a prefeitura encontros, fóruns, eventos e intercâmbios de boas práticas, inclusive na área de parcerias público-privadas e concessões.

Leia mais
Prefeitura de Porto Alegre deve financiar no Banrisul dívidas de obras da Copa
10 obras prometidas que Porto Alegre nunca viu
Atraso de projetos e insegurança dificultam retomada de melhorias no Centro

No primeiro momento, o Unops — braço direito das Nações Unidas, criado para apoiar a implementação de projetos humanitários e de desenvolvimento econômico e social em todo o mundo — fará um estudo para avaliar o que é preciso ser feito no projeto da orla.

Conforme o secretário municipal de Parcerias Estratégicas, Bruno Vanuzzi, será analisado o modelo de gestão do trecho 1, que vai desde o Gasômetro até as proximidades da chamada Rótula das Cuias, já em fase de conclusão, e as possibilidades para o trecho 3, entre o Arroio Dilúvio e o Parque Gigante, nas imediações do Estádio Beira-Rio, que tem apenas uma parte do financiamento da Corporação Andina de Fomento (CAF).

— A consultoria do Unops pode contribuir para a gestão do trecho 1 e viabilizar a conclusão do trecho 3 com o recurso que já temos e que hoje é considerado insuficiente. Por enquanto, ainda estão sendo feitas diligências para ver o que precisa, realmente, ser feito — explica Vanuzzi. 

De acordo com o secretário, futuramente, outras obras e iniciativas da administração pública sejam beneficiadas com a parceria, mas ainda não há definições. O termo de cooperação terá duração inicial de dois anos e pode ser prorrogado por mais dois. 

Compartilhar:

Publicidade