Libertadores

Sem Luan, Grêmio aposta na "espinha dorsal" do time contra o Botafogo

Na abertura das quartas de final, Renato mescla experiência, juventude e vocação para o gol

Por Luís Henrique Benfica
13/09/2017 - 07h00min
Compartilhar:
Foto: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA / Gremio.net

A ausência da estrela Luan faz crescer, na partida desta terça (13), contra o Botafogo, a importância de outros jogadores que compõem a chamada espinha dorsal do Grêmio. É o caso do lateral direito Edilson, que oferece ao time a opção das cobranças de falta, como ficou comprovado no inacreditável chute de 116 quilômetros por hora desferido na recente goleada de 5 a 0 contra o Sport. Na defesa, o time conta com a energia do argentino Kannemann, um defensor talhado para jogos desse porte.

Publicidade

No futebol brasileiro, poucos times contam com dois jogadores com a vitalidade da dupla Arthur e Ramiro. Dinâmicos, são vitais tanto na marcação quando na armação das jogadas de ataque. Com a ausência de Michel, que cumprirá suspensão, poderão atuar lado a lado, como volantes. 

 Leia mais:
Botafogo x Grêmio: tudo o que você precisa saber para acompanhar a partida  
Botafoguense fanático, Marcelo Adnet visita hotel do Grêmio e veste a camisa celeste
Valdir Espinosa revela o que espera da decisão entre Grêmio e Botafogo 

Na frente, com 17 gols na temporada, o experiente Lucas Barrios também tem rodagem suficiente para fazer a diferença nesta hora decisiva. Outro boa alternativa é Fernandinho, que vive o melhor momento em sua terceira passagem pelo clube e tem buscado afirmação como o substituto de Pedro Rocha.

Somadas as forças desses seis nomes, o Grêmio terá dado um grande passo para arrancar com êxito nas quartas de final da Libertadores. 

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 04-08-2017 - Grêmio treina nesta tarde de sexta-feira com foco no jogo contra do Atlético MG. Jogador Edilson (FOTO: BRUNO ALENCASTRO/AGÊNCIA RBS)
Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Edilson

É inaceitável falar em lateral direito com história vencedora dentro do Grêmio sem falar em Paulo Roberto. Em um intervalo de apenas três anos, o ex-jogador e atual empresário de futebol foi do título brasileiro em 1981 ao mundial de 1983, sem falar na Libertadores na América conquistada no mesmo ano. Isso confere ainda muito mais valor ao elogio que ele faz a Edilson, o atual dono da posição por ele consagrada.

— Foi uma das contratações mais acertadas do Grêmio, que vinha havia algum tempo com problema na função. Faz cruzamentos, gols e hoje melhorou na cobertura— opina Paulo Roberto.

Uma questão de profissionalismo, resume o ex-lateral:

— Quando se conscientizou de que o Grêmio seria um dos últimos grandes clubes em que poderia jogar em alto nível, Edilson entrou em forma e cresceu. 

grêmio, treino, kannemann, ramiro
Foto: Lucas Uebel / Grêmio, Divulgação

Kannemann

O argentino Kannemann bem que poderia mandar emoldurar o depoimento de Adilson Batista, capitão da Libertadores de 1995 e reconhecido pela torcida como um dos melhores zagueiros a vestir a camisa do Grêmio. Questionado por Zero Hora, o capitão América foi pródigo em elogios ao argentino que chegou em 2016 e virou titular absoluto da equipe:

— É um jogador firme, bom no combate individual e na bola aérea, eficiente no posicionamento, sai na caça e não deixa o atacante girar contra ele. 

Para Adilson, o ex-zagueiro do San Lorenzo-ARG tem sido beneficiado pela boa estrutura do time.

— Ele só não sai jogando. Prefere o chutão— observa. 

Leia mais:
Fã de Renato, Jair Ventura elogia Grêmio: É uma equipe muito forte"
Palpitão do Sala: qual será o placar de Botafogo e Grêmio?
Diori Vasconcelos: não é o melhor árbitro, mas jogo entre Botafogo x Grêmio está em boas mãos

O volante Arthur e demais jogadores do Grêmio participam de treino na tarde desta segunda-feira no Centro de Treinamentos Luiz Carvalho, na preparação para a Libertadores 2017.
Foto: LUCAS UEBEL / Grêmio,Divulgação

Arthur 

Foi em um jogo contra o Botafogo, dia 14 de maio, na estreia do Grêmio no Brasileirão que Arthur virou titular indiscutível de Renato Portaluppi. Desde então, o rendimento da equipe depende cada vez mais do garoto de 21 anos, que chega hoje ao seu 36º jogo na temporada, quase todos eles ao lado de Michel, ausente nesta noite. 

— Ele é uma peça fundamental no meio. Joga com a bola curta, entra nos espaços, se apresenta para o jogo. É um jogador que não perde a bola e erra poucos passes, algo decisivo quando se atua fora de casa— analisa o ex-volante Luiz Carlos Goiano.

Campeão pelo Grêmio da edição de 1995 do Libertadores, Goiano até considera positivo que o Botafogo tenha derrotado o Flamengo no domingo. 

— Para o Grêmio será bom jogar nesse ambiente, pois entrará muito mais concentrado na partida— prevê.

 

ramiro, grêmio, treino
Foto: Lucas Uebel / Grêmio, Divulgação

Ramiro 

A estatística confirma a importância de Ramiro para o Grêmio. Trata-se do jogador que detém o recorde de jogos na temporada, com 43 atuações, a maioria delas durante os 90 minutos, diferentemente de Everton, que também tem o mesmo número, mas quase sempre como alternativa na segunda etapa. Para Souza, meia que atuou no clube entre 2008 e 2010, Ramiro soube dar a volta por cima.

— É um cara que calou a boca de muita gente, depois de muitas críticas. Ataca e defende com rapidez e eu o respeito muito por isso. Quando ele está bem, dificilmente o Grêmio perde— destaca Souza que, aos 38 anos, ainda se diz pronto para novos desafios na carreira. 

Jogador de rara disciplina tática e polivalente, Ramiro poderá ser recuado hoje para atuar ao lado de Arthur, diante da ausência de Michel.

— Depois de Douglas, ele é termômetro do Grêmio — acredita Souza.

Leia mais:
Veja quem são as armas do Botafogo para enfrentar o Grêmio na Libertadores
"Não é porque perdemos um jogo que está tudo errado", reage Renato
Longe de Porto Alegre, último jogo do Grêmio contra brasileiros em Libertadores teve goleada no Engenhão

fernandinho, grêmio, futebol, treino
Foto: Lucas Uebel

Fernandinho

Houve quem estranhasse, quando a pré-temporada estava por se iniciar, a insistência de Renato na volta de Fernandinho, então emprestado ao Flamengo. O atacante, afinal, pouco havia brilhado desde sua chegada ao clube, o que resultara em empréstimos a outros clubes, ente eles o Verona, da Itália.

Reconhecido como recuperador de jogadores, Renato estava certo. Tanto que Fernandinho já chegou a 10 gols na temporada e agora parece definitivamente ter adquirido a titularidade. 

— Renato exigiu dele foi algo que nenhum treinador havia feito. Hoje, Fernandinho marca, cerca, fecha espaços. Faz exatamente o que o treinador quer— elogia o presidente Romildo Bolzan Júnior. 

— Desde o começo do ano, o Renato passa essa confiança e me deixou bem mais à vontade em campo— agradece o atacante.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 08-08-2017 - Treino fechado confirma Grêmio com Barrios e sem Edilson contra o Godoy Cruz. Jogador Lucas Barrios (FOTO: MATEUS BRUXEL/AGÊNCIA RBS)
Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Lucas Barrios

Paulo Nunes brilhava no inesquecível time campeão da Libertadores de 1995, na histórica parceria com Jardel. Consultado por Zero Hora, o ex-atacante  destaca o valor do centroavante Lucas Barrios em jogos com a grandeza de Grêmio e Botafogo.

— É de grande importância contar com um jogador com esse. Lucas Barrios segura a bola na frente, dá tempo para que os meias e os outros atacantes cheguem com velocidade na frente. E ainda ajuda a defesa nos escanteios— pontua.

O ponto de vista de Paulo Nunes coincide com o de Tarciso, campeão da Libertadores de 1983. O ex-ponta e centroavante diz que sempre foi admirador do futebol de Lucas Barrios.

— Quando ele chegou, eu disse que o Grêmio tinha contratado um jogador tipo André Catimba, de muita visão dentro da área, um matador. Além disso, ele também sabe sair da área para tabelas — destaca.

Foto:

Leia outras notícias sobre o Grêmio

Compartilhar:

Publicidade